1 de ago de 2009

Razão, Emoção, Colheita...

Usa-se hoje a razão para colher o que se planta. Antes não fosse assim. Se usassem um pouco de emoção, talvez as colheitas fossem melhores. Todos “Vivem” hoje raciocinando e esquecendo que são seres sensíveis. E pior ainda, esquecem-se da sensibilidade alheia. Plantam, plantam, plantam, mas esquecem a todo o momento de regar e agradecer.
Olham os alheios e se esquecem que eles, na verdade, são copias quase idênticas de si mesmo. A razão que deveria os ajudar a viver, os cegam, deixa-lhes sem emoção, esquecem que em vosso peito existe um coração, que bate por pura emoção.
Não sabem dividir. Quer tudo, tudo só para si. Ter mais que o outro hoje, significa ser melhor. Tudo seria melhor se fossem unidos. Hoje plantam e colhem, assim como antes, mas os frutos já não são mais tão doces e nem coloridos como o de tempos passados.

Ah! Homens de razão! Cadê vossa emoção! Agradeça por vossa existência. Agradeça por vossa vida, pois tu és semente de um mundo futuro. Futuro tão próximo que já passou. Passou tão rápido e vós ai ficou e nada, nada enxergou. Use de vossa razão para reconhecer vossas vitórias, vossas derrotas....use vossa razão para reconhecer que dentro de ti há emoção e bate forte um coração!

Marcinha Luna
Inverno de 2009