26 de jun de 2009

Michael Jackson, Morte, televisão, preconceito, agora...

Assistindo a televisão agora pela manhã incrivelmente me veio a vontade de escrever. Nunca isso tinha me acontecido, assistir televisão e sentir vontade de escrever algo. Para mim a televisão á algo supérfluo que não traz conhecimento e ao contrário nos faz vivermos como covardes e nada sentir vontade. Penso que este é intuito da televisão.
Enfim, assistindo hoje aos clipes musicais, o que mais adoro ver na televisão, se inútil ou não, me dá um certo prazer, pude ver o quanto a vida e a morte é algo inefável e também incomensurável.

Não sei falar e muito menos entender a língua inglesa. Mas adoro os clipes, as histórias contadas por eles, mesmo sabendo que muitas vezes nada tem nada haver com a música, já fui atrás de traduções de algumas músicas e pude perceber que a história do clipe nada tinha haver com ela. Ah! Também não entendo nada de música.

Há muito tempo eu não via passar em nenhum canal um clipe se quer do Michael Jackson. E agora pela manhã é o que há. Deixaram os vivos de lado e agora só o que se foi passa a ter valor. Porque isso? Não compreendo.

Todos os dias, as todas as horas passa-se clipes musicais de vivos e mortos, de sucesso ou não, e a muito tempo eu não ouvia um clipe do Michael. Ele estava vivo assim como todos os outros que tocam e tem seus clipes a todos os momentos tocando na TV.
Não posso entender ou compreender por que agora só toca o Michael, para mim é uma vitima do pré-conceito que a sociedade faz hoje de tudo e todos. Ah! Como isso nos é prejudicial.

Eu penso que todos os clipes devem ser tocados a todo o momento, dos vivos ou dos mortos. A eternidade é agora. Talvez tudo o que eu tenha dito aqui seja sem sentido. Palavras escritas ao vento que muitos nem vão entender. O fato é que eu estou escrevendo por que vivo, e não devo sentir vontade de nada. Também não estou escrevendo aqui simplesmente por que o Michael se foi, mas que fique de alerta que todas as coisas que ainda se encontra entre nós são importantes.

Preste mais atenção em tudo a volta. Desde Homens, animais e plantas. Deixem para prestar atenção quando as florestas não mais existir, deixem para prestar atenção em vossos animais de estimação quando estes se forem, deixem para prestar atenção em vossos entes queridos quando estes não estiverem mais em vosso campo de visão. E ai não reclamem, não vai adiantar dedicar a eles vossos votos. O que adianta é o agora, que sinto muito em lhes informar, acabou de acabar.

Marcinha Luna
Inverno de 2009