13 de jan de 2011

Sentimento não tem título

Palavras?
Estas por vezes deveriam não ser ditas...
Machucam e nos deixam a deriva...
Num mar de letras, num mar de palavras.

A razão em pleno vapor!
Onde o coração não trabalha...
Os olhos não enxergam o luar...
O paladar não é sentido...
A pele não é tocada pelo carinho do sol...
E não se escuta o som dos passarinhos bailando
No perfumado céu lilás!

Quanta vida desperdiçada quando o sentir
É materializado por palavras que jogadas ao vento
E que no tempo alado se vão, mas deixam
Sua marca tatuada na pele...

Palavras, desperdício da vida!

Márcia Alcântara
Longe de mim, com olhos de Rubi, verão de 2011.

12 de jan de 2011

Existe

Existe poesia, pode acreditar!
Entre o céu e a terra,
Entre o céu e o mar.

Existe muita alegria pode imaginar?
Acho que não! Ou melhor, sei lá
Mesmo assim procure em cada olhar.

Existe muita paixão, perceba a intensidade.
Me tome em seus braços,
Vamos viver com ingenuidade?

Amar... Me sinto apaixonada!
Vivendo agora...
Vivendo num mundo, deslumbrada!

O tempo, ah o tempo.
Parece ser alado...
Nada como curtir o momento.

Se você, em mim não acreditar,
Não tem problema algum...
Em qualquer momento você mesmo vai comprovar.

Por hora, sinta apenas minha caricia
E a minha boca a te beijar!

Márcia Alcântara
Verão quente e úmido de 2011.