21 de abr de 2009

Penso, existo, sei de mim?!

Eu penso e logo existo.
É a algum tempo atrás isso foi dito.
Foi filosofado.
Fizeram-lhe referências.
Nossa! Mui claro que ao pensar sei de mim.
Sim quem sabe por alguns momentos.
Mas o fato é: eu sei de mim?!
Eu até compreendo que penso.
Sim vejo um rio que sempre é o mesmo e muda.
Penso no rio.
Tudo é infinito. Mas e eu, penso que não sou.
Existo mas não sei se infinito sou.
Tenho mil e uma idéias, mirabolantes até.
Realiza-las? Nem todas, nem sempre.
Mas tenho idéias. Vivo num mundo de idéias.

Mas apareceu alguém que disse
Que pensar e existir são coisas legais.
Poxa muito bacana. Agora pense
Já que sabes de ti me responda:
De onde veio, para onde vais?
És eterno? Perpetuo? Infinito?
Não tu sabes de tu. isso também foi filosofado!
Tu não sabes de tu, nem de tua existência.
Tu sabes sim, das leis, do papel, dos objetos.
Tu tens manual daquilo que fazes, e mesmo assim
Ainda falhas.
Tu não sabes de nada!
Não entende o porquê tem Sol,
O porquê das fases da Lua.
Tu não sabes o porquê adoeces.
Tu não sabes por que morres.
Pense um pouco mais. Descubra um pouco mais.

Marcinha Luna
Outono de 2009