23 de nov de 2008

O mundo é...e eu estou...

O mundo é tudo o que é caso!
Estou aqui pendurado no seu limite,
A morte não é vivida,
Não sei quando vou despencar.
Quando cair não sei o que vai acontecer...
Sei que existe a vida, estou sentindo.
Será que estou também no meu limite?
Pendurado aqui vejo a tudo que é,
O que não vejo apenas sinto e assim
Sentindo não posso dizer...
Do que não é, tenho medo.
Não sei se sou feliz,
Estou vendo tudo tudo,
Mas não sei se isso traz felicidade.
Tristeza? Também não consigo dizer!
O mundo é a totalidade das coisas,
Estou em minha totalidade,
Sou o meu mundo

E pendurado nele estou!

Marcinha Luna - Primavera de 2008