30 de mai de 2010

Salve Joana D'arc! Salve!


Salve Joana D'arc que assim como nós sofre
com pré-conceitos... somos a todo momento, seja
qual for a religião ou credo, perseguidos
pelo analfabetismo daqueles que não se preocupam
á quem ofende ou como ofende...
Usam de seus poderes mediocres (aqui no caso a midia) para acusar
sem razão alguma a Filosofia alheia.
Que sejam iluminados todos aqueles que julgam o outro, pois é ausencia de luz e fé
que os fazem seguir caminhos destorcidos e sem amor!
Que assim Seja e assim sei que será!

Márcia Alcantara, outono de 2010, incoformada com o uso da midia para destorcer a filosofia alheia, inconformada pelo uso da midia por destorcer a religião alheia, inconformada com a falta de vergonha que temos nesse país, inconformada com a completa ignorancia para com os outros, inconformada com a cegueira que paira sobre todos os seres...




****Ò santa joana d'arc,
vós que, manifestada por
vozes de anjos,
espada em punho,
vos lançastes á luta,
por deus e pela pátria,
ajudai-me a perceber,
no meu intimo, as
inspirações de deus.
com o auxilio de vossa espada,
fazei recuar os
meus inimigos
que atentam contra a
minha fé e a minha pátria.
santa joana d'arc ajudai-me a
vencer as dificuldades no lar,
no emprego, no estudo e na vida diária.
que nem opressões,
nem ameaças, nem processos,
nem mesmo a fogueira me
obriguem a recuar,
quando estou com a
razão e a verdade.
santa joana d'arc,
iluminai-me, guiai-me,
fortalecei-me, defendei-me.
que assim seja ***

24 de mai de 2010

Diante

É diante de um mar de nuvens
A correr o azul do céu
Que me vem tantas letras...

É diante das impossibilidades,
Do meu interior
Que me vem tantas letras...

É diante da realidade
Que fujo para o surreal
E como magia é
Que me vem tantas letras...

Não, não me pergunte,
Como me vem agora tantas letras...
Sei que lá fora a Lua sorri
E eu estou aqui a contar
Tantas letras!

Márcia Alcântara
Outono 2010

17 de mai de 2010

Palavras soltas...

Nunca tente entender uma poesia,
apenas sinta!
Há fatos que não devem ser entendidos.
Mas sim, sentidos...
E para tudo há o momento certo,
ou não!

Márcia Alcântara
Outono 2010.

Meditando...

Precisava quietar-me.
Resolvi meditar!
Coloquei uma música suave,
Acendi um incenso, uma vela...
Almofadas coloridas pelo chão.
Um plano de fundo branco
No meu pensamento.

Tudo corria bem!

Mas os pensamentos
Resolveram se rebelar!
De branco foi a vermelho!
De vermelho ao verde, azul...

Descontrole de pensamentos
Num corpo ainda quieto!

Mesmo no descontrole
Ainda ouvia o tom suave
Da música que tocava
Deixando o ar lilás, leve.
Mesmo que o pensamento não
Aquietava-se eu me sentia.

Tudo corria bem,
Mesmo com o descontrole do
Pensamento.

Mas, quando menos esperava,
A chama da vela apagou-se.
O incenso já havia se esvaído!
A música já não mais tocava.
As almofadas, coloridas,
Eram agora preto e branco.
E eu me via, meditando
e já não mais me sentia...

Tudo corria bem,
Mas, agora, os pensamentos
Eram facilmente controlados...

Talvez agora eu estivesse
Começando uma nova vida...

Num corpo ainda quieto,
Com o controle total do pensar!

Márcia Alcântara
Manhã outonizada, 2010

12 de mai de 2010

Poesia da poesia

A poesia é mesmo
Algo poético.
Porém, nem sempre.
Pois as palavras que a compõem
São por vezes esquecidas...

Suas rimas ao longo
Do tempo, e que tempo!
Foram deixadas no horizonte,
Horizonte esse bem
Longínquo!

Mas uma coisa é certa:
O esforço que se fez
Para um dia entender
A poesia que se leu,
Com prazer
Nunca nem jamais foi esquecida...

Mesmo por que não é
Entendível!
Ela é
Sensível!

A poesia é Fantasia!
Abstratamente sensível!!!
Pensamento se confunde
Quando com a poesia se choca!
E chocado, admirado...
Vivo!

Na objetividade de um dito
Sem sentido, atinge em
Cheio meu ser, subjetivo!

Na poesia da poesia
Meu ser paira,
Paira num ar colorido
Condenado ao descolorir
em uma vida poetica que
nunca será descolorida....

Márcia Alcântara
Manhã de ventania, outono 2010.

5 de mai de 2010

XIV Semana de Filosofia





PROF. DR. MARCOS ANTÔNIO LORIERI
Filosofia e formação no ensino superior
10 DE MAIO - das 19h30 às 23h

PROF. DR. ANTONIO JOAQUIM SEVERINO
A filosofia na Universidade: tornando humana a formação profissional
11 DE MAIO - das 19h30 às 23h

PROF. DR. SAMUEL MENDONÇA
Perspectivismo, conhecimento e o homem
12 DE MAIO - das 19h30 às 23h

PROF. MS. LUÍS FERNANDO WEFFORT
O Espírito e a Letra: uma breve reflexão sobre nossa formação universitária
13 DE MAIO - das 19h30 às 23h

PROF. DR. ELYDIO DOS SANTOS NETO
A Antropologia Filosófica e os problemas da contemporaneidade: desafios para a universidade
14 DE MAIO - das 19h30 às 23h


As inscrições para a comunidade externa deverão ser realizadas por meio do site do Curso de Filosofia: www.metodista.br/filosofia .
Obs. Os alunos do Curso de Filosofia estão inscritos automaticamente.
Evento Gratuito a ser realizado na Universidade Metodista de São Paulo - 10 á 14 maio de 2010
Campus Rudge Ramos - Auditório Iota.
Informações: filosofia@metodista.br ou pelo tel: 11 - 4366-5891

4 de mai de 2010

Pelas Emoções...


Estou sendo guiada!
E agora escrevo aqui
Afetada, emocionada...
Apaixonada!

Agora pouco imaginava eu
Que a razão deveria me controlar
Me guiar sempre!

Mas os fatos arrebatadores
Eu não consigo
Controlar!

É culpa, pura e completa da emoção!
Me faz perder a razão que procuro...
Faz com que escape da realidade
Com muita facilidade!

A paixão simplesmente
Se apossa de mim, da minha mente,
Do meu corpo!

Fatos arrebatadores...
Eu não consigo controlar!

E vivo sempre assim
Alternando entre a sanidade
E a loucura...

É como uma epidemia interna
Em frações de tempo
A emoção me domina!
É como cura que a razão
Aparece!

Mas vivo adoecida!
Doença crônica, que enfraquece-me...
Não tem vacina ou alivio...

A emoção me contamina, sempre!
A razão me cura, quase sempre!

Das emoções arrebatadoras...
Eu não consigo me controlar!


Márcia Alcântara

Manhã arrebatadora de outono 2010