9 de nov de 2009

Não sei!

É, não sei!
Não sei se pela magia,
Ou se pelas fazes da lua
Ou se ainda pela filosofia,
Estou sem chão.
Pendurada pelo que chamam de limites mundanos.
Ou quem sabe ainda se
O chão está alto de mais e
meu mundo sem limite algum!
Eu realmente não sei!
Não encontro respostas para minhas preocupações.
Não encontro nada, nada que me acalme.
Ou quem sabe ainda
Encontro resposta para coisas que não estou preocupada
E talvez nem nervosa eu esteja.
Ah! Sei lá!
To farta de tanto tentar imaginar o por que não sei!
E eu não sei o por que me questiono tanto.
Sou uma interrogação viva.
Andando e perambulando
Buscando e perdendo
Encontrando e se desfazendo!
To enjoada.
Vivo angustiada e nada,
Nada me consola mais.
As cores são fortes de mais
E o desbotado sem graça!
Ah, não sei!

Márcia Alcântara
Primavera de 2009

4 de nov de 2009

Questionamentos? Não estou só!

Hoje acordei pela manhã com vontade de ouvir música. Já fazia muito calor e eu precisava de algo para fazer de mim um pouco mais mais aluada, affs, o Sol estava demais e eu estava em mim demais, precisava sair de mim... O dia não estava me permitindo o ser o que gosto, não-eu.

Encontrei então, um cd, pirata, do Raul. Era esse mesmo e quando tocou uma música especifica, me senti tão leve e tão fresca, rs, que nem mesmo o sol me aquecia mais.

Felizmente não estou só em minhas perguntas:

Por que que o sol nasceu de novo e não amanheceu?
Por que que tanta honestidade no espaço se perdeu?
Por que que o Cristo não desceu lá do céu e o veneno só tem gosto de mel?
Por que que a água não matou a sede de quem bebeu?
Por que que eu passo a vida inteira com medo de morrer?
Por que que os sonhos foram feitos pra gente não viver?
Por que que a sala fica sempre arrumada se ela passa o dia inteiro fechada?
Por que que eu tenho a caneta e não consigo escrever? (Escrever)
Por que que existem as canções que ninguém quer cantar?
Por que que sempre a solidão vem junto com o luar?
Por que que aquele que você quer também já tem sempre ao teu lado outro alguém?
Por que que eu gasto tempo sempre sempre a perguntar? (A perguntar)

Raul Seixas

Pois é, agora e neste momento estou feliz, fora de mim!

Márcia Alcântara
Primavera de tempo indeciso de 2009