15 de set de 2008

...

Queria eu que nada sou
Apenas espero ser
Conhecer as facetas de todos
Conhecer o que há por traz calor
Será somente o sol?
Queria saber onde se esconde cada ser
O que realmente é, se é e como é!
Porque olhamos o mundo e não sabemos
O que na verdade ele é
Parece ser grande, mas
De repente Pequeno como grão de feijão.
E nós? O que somos? Será que somos?
Pequenos ou grandes?
Cada um penso eu, que esconde
Sua verdade, identidade.
Sua bondade, sua maldade.
Mas o que é verdade?
Cadê a identidade de tudo isso?
Nem eu mesmo sei.
Espero que com o tempo descobrirei!
Mas e o tempo? Será que saberei?

Marcinha Luna – final de inverno de 2008