9 de nov de 2009

Não sei!

É, não sei!
Não sei se pela magia,
Ou se pelas fazes da lua
Ou se ainda pela filosofia,
Estou sem chão.
Pendurada pelo que chamam de limites mundanos.
Ou quem sabe ainda se
O chão está alto de mais e
meu mundo sem limite algum!
Eu realmente não sei!
Não encontro respostas para minhas preocupações.
Não encontro nada, nada que me acalme.
Ou quem sabe ainda
Encontro resposta para coisas que não estou preocupada
E talvez nem nervosa eu esteja.
Ah! Sei lá!
To farta de tanto tentar imaginar o por que não sei!
E eu não sei o por que me questiono tanto.
Sou uma interrogação viva.
Andando e perambulando
Buscando e perdendo
Encontrando e se desfazendo!
To enjoada.
Vivo angustiada e nada,
Nada me consola mais.
As cores são fortes de mais
E o desbotado sem graça!
Ah, não sei!

Márcia Alcântara
Primavera de 2009