24 de ago de 2008

Oh! Amor

Oh! O amor...
Como pode algo sem cor nem sabor
Encher o nosso ser e nos levar as estrelas...
Como pode o coração sentir algo que não vemos...
Mas que química é esta?
Que nos deixa a ficar como loucos
No mundo, sem ter consciência de nada
Consegue nos fazer ficarmos humildes
E ser como crianças, sem contar
O tempo e sem perceber o espaço
Ah! Como é bom perder
A noção de tudo o que há!
Ah! Amor...
Que enche a minha vida de perfume,
Me deixa nas nuvens feito um balão
Em um dia de pouco vento
Pairando no céu a contemplar
Tudo tudo o que há...
Perco a noção de mim
Tenho a penas consciência de que
És tu que me deixa assim...
Como obter respostas?
Delirando de tanto amor?
Acho que não, uma vez que
Me encontrei neste delírio
Vagando por sonhos e pensamentos
Procurando um meio de encontrar-me...
Quando o amor me invade
Fico desconcentrada, sonho acordada
Ah! Amor....


Marcinha Luna
inverno de 2006